domingo, 14 de dezembro de 2008

Fantasias de Natal



Hoje (re)vi numa reportagem, o saudoso anúncio das fantasias de Natal...

Obviamente, cai aquela nostalgia magnífica, do tempo em que o meu pai nos trazia um verdadeiro pinheiro como árvore de Natal e em que a minha mãe, das suas compras na mercearia ao pé de casa, regressava com alguns chocolates para pendurar na árvore de Natal: sinos, bolinhas, pais-natais e reis magos...Que coisa maravilhosa.

Como a vida era mais fácil há 25 anos atrás...

Este ano, a árvore é artificial, mas vou colocar alguns chocolates pendurados. Pode ser que ajudem a colocar um pouco de mais doce no meu Natal.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Retribuir os sonhos


Agradeço às amigas que me enviaram este miminho...
Aqui vão os 5 sonhos para 2009

1 - Ser mãe
2 - Saúde para toda a minha família
3 - Bebés para as minhas amigas bloguistas
4 - Um emprego
5 - Paz

Vou tentar não passar às mesmas amigas que me passaram :)
http://anasonhoze.blogspot.com/
http://coisasdamommy.blogspot.com/
http://encomendaextraviada.blogspot.com/
http://lutareacreditar.blogspot.com/
http://tudoporumbaby.blogspot.com/

Sei o que quero alcançar...não sei é qual é o melhor caminho



Esta semana foi muito estranha...Demasiado estranha para o meu gosto.

Enquanto na sessão de "agulhas" o meu mais que tudo relaxava...a mim o médico optou por uma nova abordagem. Sem agulhas. Nem sei como explicar a sessão. Foi mais tipo uma sessão de psicologia (se bem que nunca fui a nenhuma).

Segundo o médico, o meu subconsciente está "minado" por uma série de "crenças" que não permitem eu viver a vida com a alegria e optimismo. E que isso prejudica o meu estado psicologico e fisico - não me deixando engravidar.

Enfim. Não me considero uma pessoa céptica. Acredito que há milhares de formas de abordar o complexo ser humano. Mas esta foi muito emocional e ainda não percebi se me fez bem, se fez mal ou não fez nada...Sei é que não gosto muito de me expor demasiado e ali senti-me completamente exposta, frágil e sem controlo...Não sei como será daqui a 15 dias...se é que tenho coragem para lá voltar...vamos ver...

Para complicar as coisas...ontem foi a minha consulta pós-negativo. Foi uma conversa relativamente curta onde a médica disse que a solução é avançarmos para uma nova ICSI, talvez com um protocolo longo, para tentarmos alcançar um pouco mais de folículos...Nada de mais exames. Para ela esta é a solução (claro que não garante mais de 50% de sucesso).

Eu tentei puxar o assunto para os exames aos cariotipos e trombofilias...Mas ela não se mostrou receptiva...Explicou-me que eu tive uma gravidez bioquimica. Portanto os embriões implantaram-se, mas por alguma razão não prosseguiram...

O maridão ficou com vontade de tentar uma nova ICSI em Janeiro. Eu não sei o que fazer...Não sei se a IVI nos abriria novas portas, ou se pelo contrário ainda iria complicar mais o nosso processo...

A vontade de voltar a encher o meu corpo de hormonas não é muita...Mas a vontade de ser mãe é grande...

Depois penso, será que há algum sinal divino que devo parar? Será que a natureza que está a tentar dizer alguma coisa e eu não quero escutar? Será que a nossa felicidade está na adopção e que andamos a perder tempo e martirizar-nos sem razão?

Preciso de luz...de uma saída

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A pretexto da castanha



Para a minha amiga Drikas que fala em abandonar o seu blogue, porque não tem mais nada a dizer sobre a infertilidade e tratamentos que ficam em stand-by...Aqui vai um post sobre castanhas :)

Querida, no nosso cantinho pudemos escrever sobre o que quiseremos. A infertilidade faz parte da nossa condição, não o podemos negar, mas não pudemos viver em função dela. Ela é apenas uma pedrinha no nosso sapato...Que tentamos sacudir...e que algum dia vai acabar por sair :)

Mas voltando às castanhas...Este fim-de-semana, eu e o maridão andámos de "rabo alçado" a pontapear "ouriços" e a apanhar a delíciosas castanhas que haveremos de assar para os nossos amigos. Eu sou um misto de "ratinha da cidade, com ratinha do campo", mas o meu mais que tudo é um genuino "ratinho da cidade", pelo que a ida ao campo foi uma experiência totalmente nova. Felizmente, ele adaptou-se e acabámos por passar um fim-de-semana diferente e muito saboroso.

Obviamente, que mesmo no meio das castanhas, apareceram umas vozinhas a perguntar pelos nossos descendentes "Sei que é um assunto vosso, mas se querem ser pais não deixem para mais tarde". O meu "ratinho da cidade" engoliu em seco...já eu respondi que "estavamos a tratar disso", e a conversa terminou por ai.

Dia 04 de Dezembro vamos à nossa consulta pós-negativo. É um bocado ridiculo dizê-lo, na medida em que já passaram 5 meses sobre a ICSI. Mas só agora é que ganhámos coragem para lá voltar...Portanto...vamos ver...

Entretanto...comemos castanhas e fazemos amor...não necessariamente por esta ordem ;)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O amor é um lugar estranho


Já há alguns dias que não vinha ao meu blogue...
Já há alguns dias que passava pelo fórum da APF a correr...e sem deixar comentários...
Passei por um período bastante estranho. Sentia-me completamente deprimida. Sem vontade para nada...Sentia que o maridão andava afastado...Mas na verdade era eu que estava a contribuir para esse afastamento...
Por vezes, sem notarmos, somos nós que minamos o amor. Que lhes pomos entraves. Um mal-entendido a matutar na minha cabeça...outro na dele...E o coração a ficar cada vez mais triste...Foi preciso uma discussão...E depois uma conversa...O amor estava lá, à mesma à nossa espera. Ansioso para que abrissemos os braços e o voltassemos a receber entre nós.
Foi o que fizemos...é o que temos feito...
O beijo que lhe dei hoje voltou a ter o mesmo sabor de quando o beijei há 6 anos atrás.
O Mr. Red voltou a bater à porta. Atrasou-se uns dias...encheu-nos de esperança. E a queda foi grande...enorme...Estava difícil levantar-me...Não me apetecia nada...nem ninguem. Não queria saber de fertilidades, nem de infertilidades...Só queria desaparecer...
Uma vez mais, foi o maridão que ajudou a traçar o nosso rumo: marcar consulta para Dezembro...continuar nas "agulhas" (das quais eu já dizia que ia desistir) e agora a vitamina E 1000...
Entretanto, a adopção voltou a espreitar em cima do nosso ombro...como que a dizer...há um bebé já ai à vossa espera...há uma criança prontinha para vos abraçar...Ainda não conseguimos amadurece-la o suficiente...mas já está a passar dos nossos pensamentos para o nosso coração...
É preciso é haver amor...E nós temos amor...portanto o filho vai chegar...
O amor é um lugar estranho, mas onde eu adoro viver.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Partilhar o sonho...com a minha mãe



Este domingo, como muitos outros domingos, passei-o na companhia da minha mãe. No meio de uma conversa banal sobre os bebés das minhas amigas, a minha mãe saiu-se com a pergunta que eu já há muito esperava e que ela já há muito queria fazer: - "Então e vocês, não querem ter filhos?".

A minha mãe sempre foi uma pessoa muito discreta e não é de se meter na minha vida e do meu amor. Nem de fazer o tipo fazer aquelas perguntas e comentários que nos deixam sem jeito. De tal forma que perante uma pergunta tão objectiva só pude responder que "Sim". E ela "esta é uma boa altura". "É, mas as coisas nem sempre podem ser planeadas...Se fosse por nossa exclusiva vontade já cá estava", respondi eu.

E a conversa ficou-se por aqui. Como já perceberam, não partilhei a minha infertilidade com a família, nem com amigos (à excepção de uma amiga). Mas precisei de desabafá-la com quem sabe o que sinto, com quem passa ou já passou pelo mesmo. Daí a minha presença no Fórum da APF e na criação deste cantinho.

Para mim, é um alívio ter conseguido partilhar com a minha mãe parte da história...ainda que de uma forma muito abstrata...Ela percebeu que desejamos muito a maternidade, mas que ainda não aconteceu.

Não sei se lhe irei contar toda a história...não sei se antes ou depois de alcançar o meu bebé...não sei...

Somos um casal infértil. No nosso grupo de amigos e familiares não conhecemos ninguem que esteja a passar pelo mesmo. O que não quer dizer que não existam, mas que não consigam partilha-lo, como acontece conosco...

Amanhã a APF vai fazer uma "manifestação" em frente à AR. Louvo a iniciativa. Mas não sou capaz de dar a cara. Ainda não sou capaz. Não me sinto mal por isso. A infertilidade, como qualquer doença, é algo que não queremos. Ninguem tem prazer ou gosto em dizer que sofre disto ou daquilo...Mas quando amadurecemos a ideia, conseguimos encara-la de frente e até pensar: o meu testemunho, a partilha da minha experiência pode fazer bem a alguém...E isso ajuda-nos a andar para a frente.

Um dia vou sair de trás do teclado...

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

O meu exercício...a caminhada


Esta semana não começou da melhor maneira...As hormonas aos saltos, o Outono à porta e uma discussão com o meu mais que tudo retiraram-me um pouco das forças...Ao ponto de ter pensado em desmarcar a nossa 4ª sessão de "agulhas".
Mas felizmente fomos...e felizmente voltámos mais relaxados. Sei que ainda não alcançámos a sintonia ideal. Nem enquanto casal, nem enquanto individuos...É difícil abstrairmo-nos da "lufa-lufa" do dia-a-dia e centrarmo-nos em nós...Às vezes só o fazemos quando sentimos uma dor tão forte no peito, que nem conseguimos respirar...Infelizmente sei o que isso é...Mas agora fujo dessa sensação a sete pés... a setenta pés :)
Voltando à consulta..."Falta-lhe energia", diz o Dr., "mas quanto ao resto...tudo bem..."
- "E o que fazer? Exercício físico?" - perguntei eu (mas a desejar que não fosse essa a resposta - tal é a preguiça crónica)
- "Não, para si, basta caminhar", responde o Dr.
Ora ai está o melhor exercício que ele me podia dar. Adoro andar a pé! E não é só quando ando a ver montras :) Gosto mesmo, sinto-me revitalizada, respiro melhor, ganho mais força e principalmente...esqueço...
Portanto a minha caminhada tem duas leituras...a caminhada física e a caminhada espiritual...Estou cansada do mesmo turbilhão de pensamentos...
Quando calço os ténis e caminho centro-me apenas no que estou a fazer...a caminhar...a caminhar...
Tenho que voltar "à estrada"

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Preparar a vinda...da cegonha



Aqui vai o resumo da nossa sessão de ontem de MTC:

O Dr. avaliou os meus meridianos e ficou alegremente espantado. Apenas com 3 sessões consegui melhorar todos os meus parâmetros. A pequena infecção que tinha no endométrio passou, rins excelentes, fígado melhor. Apenas o sistema imunitário precisa de mais uma ajudinha...mas nada de especial. Como devem imaginar, fiquei nos pícaros da alegria. Mas de facto eu já me sentia bem mais leve e descontraida. Agora aprendi a conhecer melhor o meu corpo. Ver os sinais de que estou a ficar mais em baixo, com mais stress e mais tensão e consigo "dar-lhes" a volta....Às vezes basta respirarmos fundo.

Fiquei espantadissima, porque ontem ele disse que faltava pouco tempo...Daqui a 2 meses estaria grávida...E eu: "ah, como???". E ele: "Sim, porque você já não tem nada que impeça a gravidez e o seu marido também não. Sendo assim toca a pensar em nomes, que tipo de parto quer ter, onde quer educar o filho..."

Estão a imaginar a minha cara. Acho que fiquei de boca aberta (e ainda estou um bocado). Será que vamos conseguir engravidar tão facilmente...Eu estava preparada para começar os "treinos". Será que vai ser "tiro e queda"...Fiquei mesmo feliz e isso dá-me mais força para andar com a vida para a frente. Com optimismo e fé no futuro.

Agora a questão da preparação...Bem...devo dizer-vos que só falámos em nomes durante a ICSI e depois do negativo não abordámos mais essa questão...nem qualquer outra relacionada com o parto ou mesmo como planeamos o futuro do nosso baby. Vou lendo aqui e ali, as várias opções de parto e algumas coisas relacionadas com a maternidade...Mas penso...não será melhor esperar por engravidar antes? E o maridão pensa a mesma coisa...Mas o médico acha que não...Devemos ir formando as nossas ideias claras desde já..."O tempo de gravidez vai passando num ápice"...

Não sei o que faça...por um lado há a tentação de acreditar que o nosso bebé estará entre nós em breve...mas por outro...se planeamos e nada acontece vai ser o desespero...ou não???

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

2ª Sessão...que bom


Cheguei tão relaxada da minha segunda sessão de MTC, que pensei...Vou mas é "xoinar"...Mas depois passei pelo Fórum da APF e despertei...E ganhei forças para deixar aqui umas linhas.
A sessão foi óptima. Na semana passada as agulhas fizeram-me um pouco mais de impressão...Tinha os dedos da mão direita tão dormentes, que só me apetecia fugir...Mas aguentei que nem uma "brava do pelotão". Hoje decidi ir mexendo um pouco os dedinhos e a horinha passou a correr...
A sessão de hoje teve uma novidade. Um aparelhómetro ligado à barriguinha com uma espécie de ventosas...Fazia cócegas...Até disse ao médico: "Isto deve ser bom para combater a celulite, por causa da vibração!" :) (perdoem-lhe que ela não sabe o que diz...hihihi). Ah, aquilo serve para activar o meu sistema imunitário. Acho que activou o meu aparelho digestivo - saí de lá louca de fome!
Tal como na semana passada, também hoje a sessão terminou com uma maravilhosa massagem...Só me apetecia dormir...Tirando a parte que ele "atacou" o meu pescoço...que estava uma lástima, por causa das horas em frente ao PC...Mal conseguia virar a cabeça e agora...Tou nova...E por isso é que não escrevo mais nada por hoje ;)
P.S - A sessão do maridão também está a correr bem. Mas a um ritmo um pouco mais fraco. Ainda tem muito stress naquele corpinho...Mas vamos chegar lá...

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

"Bebés este ano Não!!!"


Bom, nem sei por onde começar...A consulta ontem foi...no mínimo...especial. O Dr. não quiz ver nenhum dos exames que eu tinha. Conversámos um pouco e depois foi medir-me os meridianos, com um aparelhómetro deveras estranho...No fundo aquilo analisa os nossos fluxos energéticos em todos os nossos orgãos vitais...
Boa notícia: os orgãos que determinam a capacidade de engravidar são os rins - a única coisa que tenho a funcionar a 100%...
Todos os outros estão a ser afectados por uma tristeza, a que eu não tenho dado grande importância...mas que me está a destruir e a impedir manter uma gravidez...
Falámos sobre as minhas ambições, a família e tudo o que me está a influenciar negativamente. O médico foi muito amoroso, mas ao mesmo tempo muito firme: tenho que tomar as rédeas do meu destino e ter força para andar para a frente - apesar dos infortúnios que me vão acontecendo.
O maridão...também está com o organismo bastante desregulado...o que impede uma fertilidade...
Solução: tentarmos fazer as coisas que realmente nos deixam felizes. Tornar cada dia inesquecível e rirmos muito...que é uma excelente terapia... Para além disso...algumas sessões de acupunctura, para ajudar os nossos organismos a alcançar o equilíbrio...Ontem já fizemos a primeira...Eu fartei-me de chorar, pois realmente tinha muita energia negativa dentro de mim...No final da sessão sentia-me um pouquinho mais leve...
O maridão também gostou da sessão dele. Para a semana voltamos lá...
Aconselhou-nos a não engravidar este ano...Para termos calma e tentarmos sentirmo-nos bem com nós próprios, para depois termos capacidade, força e amor para tratar do nosso bebé. Por muito que nos custe...Ele tem razão...

sábado, 27 de setembro de 2008

A caminho das agulhas

A esperança era pequenina e desvaneceu-se...O Mr. Red surgiu em grande força. Nem foi tarde, nem foi cedo: toca a marcar uma consulta com o Dr. Vítor Batista. Agora é aguardar até quarta-feira para ver o que ele diz sobre o nosso caso...

Espero que este caminho de infertilidade comece a ficar cada vez mais curto...

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Á procura de uma alternativa



Se o milagre não acontecer este mês (ainda tenho uma pequenina esperança), na próxima semana marcamos uma consulta de Medicina Tradicional Chinesa.

O maridão tinha falado "lá para Outubro", mas ontem chegou a casa numa tristeza sem igual, a dizer que "estava cansado de tentar e não ver resultados"..."Que os outros conseguem e que nós não"..."Que temos de fazer alguma coisa".

Fico satisfeita por ser ele a pedir para eu marcar a consulta. É que tenho sido sempre eu a pressionar e às vezes tenho receio de estar a empurra-lo para uma situação que não é do agrado dele...Que vai só para me fazer a vontade.

Ontem conversámos mais um pouco sobre o nosso caso e eu disse-lhe claramente que uma nova ICSI está fora de questão, pelo menos este ano...Quero tentar algo menos evasivo e psicologicamente mais equilibrado...

Hormonas, injecções, ecografias e, principalmente, a punção foram coisas que me deixaram muitas marcas...Senti que estavam a tentar por o meu corpo a funcionar como uma máquina...Mas que a máquina teve vontade própria e rejeitou os nossos dois embriões...Sei que esta sensação não terá nada de cientifico...Que os embriões deveriam ter alguma deficiência...Ou temos mais algum problema que ainda não foi detectado, que impossibilitou a implantação...Mas é o que sinto.

Estou muito feliz por estarmos sintonizados enquanto casal pela busca do nosso filhote!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Contagem decrescente


Mais um mês que se aproxima do fim...mais um ciclo mestrual que se conclui. O sonho do meu amor, foi só um sonho...Eu sei...
Está previsto até ao final da semana o Mr. Red voltar a dar um ar da sua graça...Para mim, é mais um ar da sua desgraça...Se quiser brincar comigo vai atrasar-se até domingo...Só para me deixar esperançada mais algum tempo.
Estes dias são, sem dúvida, os piores do mês...Aqueles em que pensamos que já lançámos os dados...E qual será a sorte que nos calha...Mas, ao contrário de um dado normal, a mim sai-me sempre um zero...
As moinhas andam por aqui...O inchaço dos peitos vai diminuido...Os sinais do costume. E estou tão farta destes sinais...Ontem estive um com mau humor...Mas o maridão não tem culpa nenhuma...É só o meu desespero a falar mais alto...
Para o mês que vem juntamos o nosso amor...e as agulhas...pode ser que o dado dite outra sorte...

sábado, 20 de setembro de 2008

Ele sonhou que estou grávida



Pois é...acontece-me cada coisa...Ontem sentia-me um pouco febril e cansada e por isso deitei-me bastante cedo. Durante a noite acordei inúmeras vezes...Cheia de sede...Bebi tanta água. Quase um litro e acordei cheia de sede, na mesma...

A primeira coisa que o maridão me diz, e eram 7 da matina, :"Tive um sonho lindo"...E eu perguntei "Sonhaste com as nossas férias?" e ele "Não, muito melhor, sonhei que estás grávida!".

Nem vos digo o que senti...Por um lado uma alegria imensa, porque esse sonho revela bem a vontade do maridão em concretizar o nosso sonho...Mas por outro, abateu-se uma tristeza, porque sei que conseguirmos "au naturel" é uma missão (quase) impossível...

Claro que nós práticamos imenso nestas férias...Mas tenho consciência que somos um casal com problemas de infertilidade e só por milagre eu engravidaria...

Não falei mais com ele sobre isso...Sinto-me agustiada...Ele parece acreditar que eu realmente engravidei nesta férias. "Não é impossível, pois não!?", disse ele...Eu não tive palavras...

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Regresso de férias...com muito amor




Passaram tão depressa estes 15 dias...foram tão bons...
A descontração era total. Muita praia...grandes passeios e muito, muito namoro...

O meu coração deseja fortemente que estas férias fossem milagrosas. Mas o meu corpo começa a dar alguns sinais do Mr. Red...umas moinhas ligeiras no baixo ventre :(
Faltam 10 dias para o fim deste ciclo mestrual...e como acontece todos os meses...o sonho deve desvanecer-se no dia exacto...

Consegui convencer o maridão da acupunctura. Ele prometeu que em Outubro começamos :)
Tenho fé que isso vai ajudar a nossa condição física. Ao mesmo tempo, estamos a moderar no nosso consumo de gorduras...e aumentar os vegetais e fruta... Fizemos muitos passeios a pé - 3 quilometros por dia...

Agora que começa o trabalho, vamos prosseguir os "passeios" na bicicleta de manutenção!

Tudo pelo nosso baby!!!!!

sábado, 23 de agosto de 2008

Positivo desesperada



Todos os meses é a mesma coisa...

Depois a ICSI fiquei fã de gelatina e ovos cozidos...

Sempre gostei destas duas coisas. Mas é verdade que foi por causa das dicas dadas após a ICSI é que passei a consumi-los regularmente. Esta semana já tenho, outra vez, o frigorifico cheio de gelatinas, de todos os sabores, para não enjoar :)
E os ovinhos...Vou fazendo um ao almoço...um ao jantar...Quando as refeições são mais leves...
Sei que esta atitude revela um certo nível de loucura...O meu maridão já me disse este mês: "pronto, lá começa a saga!". E eu desculpo-me: "Que saga? Não estou a perceber...A gelatina faz bem!!! E os ovos...bem eu sempre adorei ovos cozidos!!"

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

O que a API faz por nós


Já não sei quando descobri ao site da API (agora APF). Mas lembro-me que não pensava ainda em engravidar nem imaginava que teria algum problema em consegui-lo. Mas, não sei porquê, comecei a lêr bastante sobre a infertilidade e a consultar o Fórum. No inicio não tinha coragem de participar. Era uma "cusca", que lia, mas tinha vergonha de se dar conhecer.

Quando descobrimos que algo de errado estava conosco, fiz-me sócia. Eramos mais um casal a lutar por ter um filho.

Depois da ICSI falhada precisava de desabafar com alguém. Ganhei coragem e contei a minha história no Fórum. Recebi muitos abraços virtuais que tão bem me fizeram. Desde então...e foi apenas há dois meses...já dei à luz este blogue e já aprendi tanto com as meninas que estão ainda na luta e também com aquelas que conseguiram os seus bebés.

Quase todas as noites conto ao maridão como vão as coisas com as meninas(trato-vos a todas por meninas, espero que não levem a mal). As noticias positivas e as coisas menos boas. Ontem ele diziam-me: "já sabes mais sobre elas!". Dizia-o com um ar de espanto e de incredulidade. Eu sei sobre vocês. Mas também vocês sabem sobre mim.
Somos uma comunidade, com uma luta em comum. É natural a partilha.

Eu não me sinto minimamente à vontade para partilhar a minha vivência com mais ninguem. Neste momento só vocês e uma grande amiga é que são os meus portos de abrigo.

O que a API fez por mim já o disse. O que fez por nós, pelo casal? Muito!! Ajudou-nos a desabafar, a ganhar mais coragem para falar sobre os assuntos. A doação de gâmetas, a adopção, pareciam assuntos tabus entre nós. Ninguem tinha coragem para se manifestar...Agora, pelos exemplos, pelas histórias de vida que vou lendo e que lhe vou dando a conhecer, solta-se a conversa. O problema de infertilidade não fica tão centrado em nós...O nosso relacionamento a dois está muito mais firme. Conseguimos afastar muitos fantasmas...

Obrigada a API e obrigada a todas as meninas. Bem hajam pela vossa partilha.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Fazer amor com hora marcada


O nosso desejo de ser pais é comum e partilhado. No entanto, com a maioria dos casais, acho que as mulheres acabam por se expressar mais sobre o que sentem, o que desejam. No meu caso, pelo menos, é assim.

Mas este mês tive uma daquelas surpresas que me levou a concluir que o desejo do maridão de ser pai, tem o mesmo tamanho que o meu de ser mãe. Primeiro decidiu diminuir drasticamente o consumo de tabaco...Parar definitivamente ainda não me parece no horizonte - apesar de o ter feito durante 1 dia.

Depois, veio a decisão mais cómica e dramática ao mesmo tempo. Fazer amor TODOS os dias! Sei que a culpa é um pouco minha. Com a minha mania dos estudos científicos, disse-lhe que o esperma vai perdendo qualidades ao longo dos dias...Vai daí - qual período fértil, qual carapuça! Toca a fazer amor todos os dias - vamos aumentar a qualidades dos nossos espermatozóides e a probabilidade de conseguir uma gravidez sem auxílio de tratamentos...

A fé é muito importante, portanto não o desmotivei. Vamos a isso...

Não sei se já alguém teve esta ideia genial...Espero que sim, até para partilharem comigo essa experiência...

Obviamente que não conseguimos cumprir à risca...Os afazeres do dia-a-dia, as chatisses no trabalho, as solicitações de familiares e amigos às mais diversas situações deixam pouco espaço para o amor.

Pronto, mas estamos no bom caminho. Quando não conseguimos num dia, não escapamos no seguinte!

Espero que o fogo da nossa paixão. Dos 6 anos de namoro e 2 e meio de vida em comum não saiam beliscados desta nossa cruzada amorosa. Por enquanto, quanto mais achas acendemos, mais fogueira temos...

Sei que conseguirmos engravidar assim não deixava de ser um pequeno milagres...mas os milagres acontecem...

sábado, 9 de agosto de 2008

Documentário "A vida no ventre" - National Geographic

Tenho que partilhar convosco o melhor documentário de sempre sobre o milagre da vida.

"Vida no Ventre"

Apresentação do documentário (2:12 ) (2.85 Mb)

video

Fecundação
Conheça a viagem do espermatozóide até ao óvulo e a sua fecundação (3:39) (7.07Mb)

video


Os nossos genes
Conheça os cromossomas que contêm o nosso código genético, porque somos todos diferentes? (2:52) (6.13Mb)

video


Até às 6 semanas
O início da gravidez. O desenvolvimento do bebé até à 6 semana (10:23) (14.68Mb)

video


Das 6 às 8 semanas
Conheça o desenvolvimento das 6 às 8 semanas, o que é a placenta e quais as suas funções. Porque podemos enjoar no início da gravidez? (4:28) (6.12Mb)

video

9ª semana
Como está o bebé à 9ª semana. O sistema nervoso. (2:23) (3.50Mb)

video


10ª semana
A 1ª ecografia. Conheça o que é a ecografia, como funciona e para o que serve. Veja imagens incríveis das novas ecografias a 4 dimensões. Os gémeos. (6:25) (8.40 Mb)

video


11ª semana
Como está o bebé à 11ª semana. O reflexo de andar. (2:11) (3.98Mb)

video

12ª semana
Como está o bebé à 12ª semana. Os orgãos sexuais. (1:35) (1.60Mb)

video


16ª semana
Como está o bebé à 16ª semana. Inicia o seu processo de percepção do espaço à sua volta. O reflexo de agarrar. (5:31) (8.60Mb)

video


Das 18 às 24 semanas
O desenvolvimento das 18 às 24 semanas. O sistema digestivo. O reflexo de pestanejar. A 2ª ecografia. (3:58) (5.85Mb)

video


24ª semana
Como está o bebé à 24ª semana. Os bebés prematuros. Os sentidos ganham vida. O paladar, o olfacto e a visão. (7:17) (10.32Mb)

video


25ª semana
Como está o bebé à 25ª semana. A continuação do desenvolvimento dos sentidos. A cor dos olhos. A audição. (7:10) (8.81Mb)

video


26ª semana (I Parte)
Como está o bebé à 26ª semana. O reflexo do susto. O reflexo de chuchar. (3:37) (4.56Mb)

video


26ª semana (II Parte)
O coração do bebé, já é possível ouvir através da barriga da mãe. Como as emoções da mãe afectam o bebé. Os soluços do bebé. Os pulmões. (5:32) (6.86Mb)

video


26ª semana (III Parte)
Veja uma operação realizada dentro do útero com vista à resolução de um problema no diafragma do bebé. (3:23) (4.33 Mb)

video


28ª semana
Como está o bebé à 28ª semana. A memória, o bebé já está a guardar recordações. (6:17) (7.93Mb)

video


33ª semana
Como está o bebé à 33ª semana. O nosso bebé já sonha. (3:46) (6.42Mb)

video


38ª semana
Como está o bebé à 38ª semana. Os últimos dias dentro do útero. (2:05) (2.50Mb)

video


O Parto
O parto. "O seu nascimento marca o início da sua viagem no mundo mas ela já percorreu um caminho incrível durante a sua odisseia de 9 meses dentro do ventre" (7:39) (11.41 Mb)

video

Rir é o melhor remédio











































sexta-feira, 8 de agosto de 2008

FERTILFACIL ou missão impossível


"Fértil Fácil oferece um sistema de analises que, mediante um pequeno microscópio de uso pessoal, permite conhecer rapidamente a fertilidade da mulher por meio da cristalização da saliva e assim obter uma gravidez desejada de maneira natural"
http://www.fertilfacil.com/Portugues/modouso_po.html

---
Estão agora a completar-se dois anos desde que fui à minha GO pedir "autorização" para ser mamã. Depois das habituais análises ao sangue e uma ecografia o conselho foi "avançar que se faz tarde".
Aconselhou-me a medir a temperatura com forma de melhor controlar as minhas ovulações e assim acertar "no alvo" mais facilmente.
Consei-me rapidamente deste método e como vi o anúncio ao Fértil Fácil, não descansei enquanto não o comprei. Pensei, agora é que é! Não me escapas!
Claro que as coisas nem sempre são como esperamos. De facto o aparelhometro, microscópico é bastante útil. Descobri que há meses que ovulo mais do que uma vez - o que a minha GO também me explicou que não é inédito. E descobri que a minha ovulação também acontece, normalmente, um pouco antes do habitual 14 dia.
Ora, com tanta informação, estaria no bom caminho para conseguir o desejado bebé...
Em situações normais, já deveria ter engravidado há muito, muito tempo.
Quando decidimos ir a uma consulta de fertilidade descobrirmos o porquê: malandros dos girinos são preguiçosos e pernetas :)

Continuo a utilizar o Fértil Fácil. Por um lado serve para controlar as minhas ovulações e por outro para continuar "nos treinos" nos dias fertéis. Quem sabe se há algum espermatozoide campeão que decidi por-se a mexer...

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Soja afecta o esperma


"Um novo estudo da Universidade de Harvard, nos Estados-Unidos, revela que homens que consomem produtos à base de soja podem ver cair para metade o número de espermatozóides que produzem regularmente. A pesquisa envolveu análises a 99 homens e foi publicada na revista científica Human Reproduction".
In: Revista Sábado n.º222, de 31 de Julho 08

-----------

Mais um cuidado que a ter. Lá se vai o nosso prato preferido: massa chinesa, com bastante molho e rebentos de soja.

Para os casais vegetarianos e vegan, aqui está uma notícia importante!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Sexo frequente melhora qualidade do esperma




Uma equipe de cientistas de Israel descobriu que, ao contrário do que se pensava antes, o sexo freqüente ajuda a melhorar a qualidade do esperma. Em experimentos feitos com milhares de amostras de sêmen, a equipe das Universidades Soroka e Ben-Gurion do Negev comprovou que a forma e a habilidade dos espermatozóides piorou a partir de dois dias de abstinência sexual. A pesquisa indicou ainda que a proporção de espermatozóides com capacidade de se movimentar (essencial para a reprodução) caía à medida em que a abstinência sexual continuava.

Folha Online de 30 de junho de 2003

-----------

Sendo assim...resta-nos "trabalhar" dia e noite :)

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Mais um Mr Red


Todos os meses é a mesma coisa...Apesar de saber que as probabilidades de engravidar estão quase dependentes de um milagre...Ainda acredito. Este mês foi mais um desses.

Como tinha feito o tratamento o mês passado...Pensei...Humm...se calhar a medicação ainda está a fazer efeito...Andarão cá por dentro mais alguns óvulos...Mais óvulos, mais hipoteses de um espermatozoide, mesmo lentinho...os encontrar...

Não havia sintomas de Mr. Red...O meu ciclo ronda os 28, 29 dias...Apenas uma vez chegou aos 32 dias...Claro no dia 29 já estava cheia de expectativas...Mas não...Dia 30 lá aparece ele...Lá caio eu no pranto do costume. É mais forte do que eu...O maridão bem me tentar apoiar...Mas a coisa no primeiro dia nunca é fácil. Sinto-me a pessoa mais miserável e mais triste do mundo. Parece que nada vale a pena...Que sou uma mulher tão fraca que nem um filho consigo ter...

Felizmente, essa pancada, passa-me no dia seguinte. Criar este blogue e participar no fórum da API está a ajudar-me realmente a libertar este peso do coração.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

A espera e o negativo


Após a transferência continuei com o ACFOL e iniciei a Utrogestan... E esperei...E vi sintomas onde, pelos vistos, não havia nada.

O tratamento deixou-me absolutamente inchada, peitos e ovários muito doridos. O maridão disse que parecia efectivamente uma grávida. Sentia algum desconforto, mas suportável. Apesar do inchaço, não aumentei de peso...

A análise ao BETA estava marcada para o dia 27 de Junho e até essa data nenhum indicio de Mr. Red...

Ocasionalmente sentia algumas dores abominais, mas nada de especial. Falávamos com os nossos embriõezinhos e acreditavamos que seriam eles que se estavam a implantar e daí as dores ligeiras.

Durante todo o tratamento estive de férias, mas não fiz repouso absoluto. Faziam um pequenos passeios, umas idas à praia...Coisas ligeiras.

No dia da analise estava optimista. Fi-la logo de manhã, mas só ao fim do dia me deram o resultado pelo telefone: 4,01...

Foi o desmoronar de tudo...Tinha corrido tudo tão bem...O que se passou?? Porque não se implantaram os nossos embriões???

Para esclarecer qualquer dúvida, o Mr Red apareceu 2 dias depois...

A Fertilização e a transferência


Dos nossos 10 ovinhos, os girinos conseguiram fertilizar 7...Um bom número. Estavamos expectantes e a acreditar que teriamos bons embriões sobrantes para congelar...Não foi bem assim...

No dia 16 fizemos a transferência de dois embriões com 10 e 7 células de tipo2. Eram razoáveis. Apenas sobrou 1...com 6 células. A bióloga explicou que tinha poucas hipoteses e que, de resto, também não congelavam apenas um...

Todas as nossas apostas nos 2...

A punção


Dia 13, dia de Santo António - casamenteiro e protector das crianças. Até parecia ser um bom sinal fazer a punção nesse dia...

Estava cheia de medo. Será que os folículos se romperam e não iriamos conseguir os óvulos necessários. Será que ia doer muito?

A médica começou logo por fazer uma ecografia vaginal, para ver como eles estavam. Boas notícias: todos no sítio...

A medicação que me deram deixou-me muito zonza e não senti nada. Ouvia vozes ao longe e nada mais...

Conseguimos 10 ovinhos lindos, madurinhos.

Enquanto descansava no recobro, descobri que a rapariga que estava na cama ao lado também se tinha enganado e tomado a Ovitrelle no dia 12, em vez de 11. Neste caso o erro foi do marido, pois ele é que ficou atento ao protocolo. E ele era médico...Bem, serviu para não me sentir tão mal...Se até os médicos fazem confusão...

Mas esta situação serviu se lição. Aconselho a todas as meninas que estejam em tratamento e por o maridão ao corrente de tudo. Duas cabeças sempre pensam melhor que uma. E se no meu caso não houve consequências de maior...noutro o tratamento pode ficar inviabilizado...

Um incidente...uma crise de choro


Apesar de ter feito o ensaio com a enfermeira e levar todo o protocolo escrito...E de o ter lido mil e uma vezes...Cometi um erro...

Quem já fez este tipo de tratamentos sabe que a injecção de Ovitrelle deve ser dada 34 a 36 horas antes da punção...Logo, devia ter sido tomada às 3 da manhã do dia 11...

Mas como nunca fui boa em números, acabei por dá-la às 3 da manhã, mas do dia 12...o dia da punção...

No dia da punção, lá apareço eu e o marido na clínica, bem antes da hora marcada - tal era a ansiedade...A enfermeira pergunta como me sinto e se tomei a Ovitrelle no dia anterior...E ai cai-me tudo aos pés...
"Ontem???", olhei eu para o marido encrédula... "Dê-mos a injecção hoje, não foi???". Ele com o mesmo ar assustado, afirma que sim...Fiquei em pânico...Pensei que tinha acabado de deixar o tratamento ir por água a baixo...
A enfermeira disse para me acalmar, que isso acontecia...Que iriamos esperar pela médica a ver o que ela dizia...Mas eu cai num pranto...
Nesse momento tive consciência do quanto estava nervosa, mesmo não o sentido.

Quando a médica apareceu, à minha tristeza aliou-se a vergonha - como é que eu me fui enganar. Parecia coisas de crianças.

A médica foi um amor e disse que haveria de correr tudo bem. Que os óvulos haveriam ainda de estar nos folículos no dia seguinte...

2ª Eco e novo Estradiol


No dia 09 fiz a segunda ecografia. O meu coração palpitava de ansiedade, mas tudo corria sob rodas. No ovário direito haviam 5 folículos (17, 16, 15, 14 e 12) e no esquerdo 6 (17, 15, 14, 13, 13 e 12)...Para além de outros mais pequenitos.

O estradiol galopou bastante também: 2187 pg/ml.

No dia 10 fiz Puregon 0,75 e mais uma dose de Orgalutran.

A punção estava marcada para dia 12...

1ª Eco e Estradiol


No dia 06 fiz a análise ao Estradiol (657 pg/ml) e a primeira eco. O resultado foi bastante positivo. No ovário direito já apareciam 4 folículos e no esquerdo 3...
No dia seguinte iniciei o Orgalutran 0,25 mg.

Um pica do lado direito, outra do lado esquerdo. Tudo sob controlo. Sem nódoas negras...

Inicio do tratamento


A médica optou por um protocolo curto, uma vez que como eu tenho os ciclos muito regulares e uns ovários jeitosinhos, deveria ser suficiente.
Fui logo à Farmácia Barral, que tem acordo com a API, abastecer-me de injecções e mais injecções...Ficaram lá quase 500 euros...

Assim, dia 02 de Junho comecei à saga do Puregon 150 e 1 comprimido de ACFOL. Como a maioria das pessoas, também não adoro agulhas...Expliquei ao maridão que, já que tinha de ser eu a suportá-las, o mínimo que ele podia fazer era dá-las...

Resultou...Apesar do terror da primeira manhã...Montar a caneta, desinfectar, etc...Correu tudo bem. É verdade, ter barriguinha ajuda muito nestas ocasiões...Não doeu nada. A agulha é realmente muito fininha.

História da minha ICSI


Depois de exames e mais exames, a minha GO chegou à conclusão que comigo estava tudo bem, mas que o espermograma do marido...Repetido 3 meses depois estava fraquinho, fraquinho...
Aconselhou a ICSI e apesar de não prometer milagres, disse que as nossas hipóteses à partida eram boas...