quinta-feira, 21 de agosto de 2008

O que a API faz por nós


Já não sei quando descobri ao site da API (agora APF). Mas lembro-me que não pensava ainda em engravidar nem imaginava que teria algum problema em consegui-lo. Mas, não sei porquê, comecei a lêr bastante sobre a infertilidade e a consultar o Fórum. No inicio não tinha coragem de participar. Era uma "cusca", que lia, mas tinha vergonha de se dar conhecer.

Quando descobrimos que algo de errado estava conosco, fiz-me sócia. Eramos mais um casal a lutar por ter um filho.

Depois da ICSI falhada precisava de desabafar com alguém. Ganhei coragem e contei a minha história no Fórum. Recebi muitos abraços virtuais que tão bem me fizeram. Desde então...e foi apenas há dois meses...já dei à luz este blogue e já aprendi tanto com as meninas que estão ainda na luta e também com aquelas que conseguiram os seus bebés.

Quase todas as noites conto ao maridão como vão as coisas com as meninas(trato-vos a todas por meninas, espero que não levem a mal). As noticias positivas e as coisas menos boas. Ontem ele diziam-me: "já sabes mais sobre elas!". Dizia-o com um ar de espanto e de incredulidade. Eu sei sobre vocês. Mas também vocês sabem sobre mim.
Somos uma comunidade, com uma luta em comum. É natural a partilha.

Eu não me sinto minimamente à vontade para partilhar a minha vivência com mais ninguem. Neste momento só vocês e uma grande amiga é que são os meus portos de abrigo.

O que a API fez por mim já o disse. O que fez por nós, pelo casal? Muito!! Ajudou-nos a desabafar, a ganhar mais coragem para falar sobre os assuntos. A doação de gâmetas, a adopção, pareciam assuntos tabus entre nós. Ninguem tinha coragem para se manifestar...Agora, pelos exemplos, pelas histórias de vida que vou lendo e que lhe vou dando a conhecer, solta-se a conversa. O problema de infertilidade não fica tão centrado em nós...O nosso relacionamento a dois está muito mais firme. Conseguimos afastar muitos fantasmas...

Obrigada a API e obrigada a todas as meninas. Bem hajam pela vossa partilha.

23 comentários:

Tânia disse...

Olá!
Cá vai o meu testemunho:
Após quase um ano a tentar engravidar, comecei a suspeitar que alguma coisa não estivesse muito bem... Tenho um casal amigo que também teve algumas dificuldades, resolvidas com um ciclo de Dufine. Essa amiga disse-me várias vezes: nunca te falaram do Dufine? Como nunca ninguem tinha falado, andei na net a ver o que era aquilo, e encontrei um blogue de uma menina que tinha sido mãe à pouco tempo, com a ajuda dos famosos comprimidinhos, e que tinha no seu blogue o link da API (nessa altura ainda era API).
Comecei por andar a ler no forum, mas em muito pouco tempo escrevi o primeiro post, a contar a minha curtissima história, e claro, recebi imensas mensagens de apoio, e graças aos conselhos que recebi, passei directamente de uma médica de familia que me tinha dito que com menos de 2 anos a tentar não me mandaria para lado nenhum, para o IVI, onde em menos de um mês tinha o diagnóstico: obstrução de uma das trompas, e espermatozoides lentos e com muitas formas anormais!! Pontanto um 2 em 1 que confirmava as minhas suspeitas, e me deixava eternamente agradecida à API (da qual me fiz sócia ainda antes da primeira consulta no IVI, também para aproveitar o desconto na 1ª consulta, que cobre logo o custo da anuidade).
Fiz este mês a minha primeira IIU, que terminou com uma gravidez não evolutiva, e descoberta de liquido na trompa obstruida, o que me manda directamente para uma sala de operações para a retirar, já que faz mais mal do que bem, emais vale que não esteja lá (a probablidade de sucesso nos tratamentos aumenta drasticamente com este procedimento...).
Continuo a ser uma frequêntadora assidua do forum, a dar uma palavra às meninas que precisam, e a receber todo o apoio sob a forma de abraços e beijinhos virtuais, e mas que para mim são bem reais, e palavras de apoio de quem sabe exactamenta aquilo por que estou a passar e a sentir (nas minha relações "reais" não há ninguém que tenha passado por isto...), tão importantes nestes dias dificeis dos ultimos tempos...
Um grande OBRIGADA a todos na APF, e beijinhos a toda esta grande familia, que sabe mais de nós e nos entende melhor do que a familia real...
Tânia
P.S.-confissão: conheci o meu marido numa sala de chat do velhinho IRC, portanto a net é uma presença importante na minha vida já há muito tempo, nada mais natural do que procurar apoio on-line...

Maruja disse...

Olá Tânia,
Obrigada pelo teu testemunho.
Eu concordo que é importante falarmos com quem nos entende. Com que já tenha passado pelo mesmo. Pois as outras pessoas, as vezes cheias de boas intenções (outras nem isso) muitas vezes acabam por fazer comentários tão dolorosos que nos ferem o coração e nos marcam muito. E dor já temos nós que chegue.
Um beijinho grande e que a sorte esteja contigo

Susana Pina disse...

Amiguita, faço minhas todas as tuas palavras. Eu vi nascer a API, eramos meia duzia de meninas que participavam no forum do PinkBlue e decidimos que estava na altura de fazer algo por nós casais inférteis e num almoço nacional em que ainda não era Associação, só um almoço de um grupo de pessoas que sofriam de infertilidade e que se conhecia da net, se decidiu avançar com este projecto.
É de facto o nosso porto de Abrigo. Sabemos que do lado de lá do nosso ecran, estão centenas de pessoas que nos "ouvem" sem cobrarem nada, e que têm sempre uma palavra de carinho, de ânimo, de esperança.
Um bj grande a toda esta familia
Susana

Maruja disse...

Olá Susana
Bendita hora que fizeram esse almoço :)
A minha vida ganhou outra alegria ao poder partilhar as minhas dúvidas, os meus medos e as minhas pequenas vitórias.
Que Deus te abençou rapidamente, pois a tua luta já vai longa.
Um beijinho

Raggedy Ann disse...

Juntar-me à API (hoje APF) ajudou-me a fazer as pazes com o meu passado e dar algum sentido ao meu percurso.

beijinhos,
Anna

Paula Santos disse...

Nós somos uma grande família.
Beijinhos

Maruja disse...

Olá Anna,
Obrigada pela tua visita e pelo teu contributo.
Um beijinho

Maruja disse...

Olá Paula,
É verdade, somos uma família e melhor do que as famílias normais, pois aqui todas falamos a mesma língua.
Um beijinho

anacris disse...

Descobri a API quando fui á 1ª consulta de infertilidade , foi entre pesquisas á famosa endometriose e a partir dai foi-se tornando um hábito e quase todos os dias passo par lá e tenho muito a agradecer a esta familia que tantas vezes já me limpou as lágrimas me animou , deu força , carinho e muita esperança de um dia conseguir tero meu bebé nos braços a todas(os) um beijinho e até já.

Anónimo disse...

Olá a todas,

Descobri a API ( infelizmente ) por causa da infertilidade e depois da primeira icsi falhada, mas felizmente porque vocês são fantásticas e a minha 2 família
Sinto-me em casa. Por opção nossa ( casal ) não partilhamos com ninguém o nosso problema, excepto com vocês. Acho que falar de infertilidade com quem não passa por ela, é perder tempo.
por muito boa vontade que tenham e por muito que gostem de nós, as pessoas não conseguem compreender a amplitude do drama.
Lembro-me de há uns anos atras saber da historia de um casal que teve anos para engravidar. Eram amigos de uns amigos nossos e lembro-me de pensar, bolas que perda de tempo e de energia... A vida não é só filhos e alem disso há tantas crianças para adoptar...
Mal sabia eu o que me esperava... Agora sim compreendo a luta deles, felizmente vencida com uma estrelinha.
Por isso, só voces sabem e compreendem. A visita diária ao fórum é um vicio e os positivos estímulos reais para acreditar e lutar ainda mais.
Um muito obrigada a todas.

Anónimo disse...

Peço desculpa, no post anterior não me identifiquie.
Sou a Puppy do forum.
Bjs

Musa disse...

Também eu faço parte do grupo inicial do fórum Pinkblue que decidiu organizar o primeiro encontro nacional de pessoas inférteis e que acabou por fundar a API/APF.
E só posso dizer que esse projecto fez com que esta minha doença passasse a fazer sentido, fez-me ter uma resposta para aquela pergunta que todas nós nos colocamos "porquê eu?".
Hoje, com os meus dois filhos que são a alegria da minha vida, a APF continua a ser quase como mais um filho.
Embora tenha vencido uma batalha contra a infertilidade, a infertilidade fará sempre parte de mim e da minha vida, e se conseguir ajudar 1 pessoa que seja como tantas vezes fui ajudada por quem acompanhou o meu percurso, já sentirei que tudo valeu a pena.
Quando me perguntam se, caso eu tivesse poder para voltar atrás e alterar alguma coisa, eliminaria a infertilidade da minha vida, respondo sempre que não.
A infertiliade fez-me sofrer, mas fez-me também crescer, conhecer-me melhor a mim própria, ser melhor, conhecer pessoas maravilhosas, ajudar a criar a APF que tanta falta fazia, e deu-me uma missão para o resto da minha vida. E claro, duas estrelinhas que são a luz da minha vida!
Aproveito para deixar aqui e mais uma vez o meu obrigada a todos os que contribuíram para que a APF seja o que é hoje.
Beijinhos a todos,
Musa

Maruja disse...

Olá Anacris,
Espero que as próximas lágrimas que a APF te limpe sejam de alegria pelo concretização da maternidade.
Tudo de bom. Um beijinho

Maruja disse...

Olá Puppy
Compreendo bem a vossa opção enquanto casal em não partilharem esta luta. Como diz o ditado: "Só quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro".
Beijinhos

Maruja disse...

Olá Musa,
Ainda bem que mesmo concretizando o teu sonho da maternidade, continuas conosco. É muito importante inspirarmo-nos nos casos de sucesso. E concordo que a infertilidade ficará para sempre conosco, mesmo com quem alcança o sucesso. É uma vivência tão intensa, tão dolorosa, com tantas dúvidas, que marca a nossa maneira de ser e de encarar a vida.
Um beijinho.

Anónimo disse...

Olá!
Descobri a APF há cerca de 3 meses e é raro o dia que não passo por aqui para aprender algo com as meninas e dar uma palavra de conforto a quem precisa.
Temos uma pressão social muito grande sobre nós e crescemos a ensinarem-nos que um dia seriamos mães. E agora que tanto queremos não conseguimos!!!! Frustrações, tristezas, lágrimas, dor, mas também alegria com as boas noticias, com os POSITIVOS. Aqui existe de facto uma solidariedade e uma corrente humana inimaginável, onde não temos medo de nos expor e ue partilhar com a parceira.
Quro agradecer a todas vós o carinho, as dúvidas que me tiram e a patilha que fazem.

Um bem haja a todas!
Carla Nunes

Anónimo disse...

APF
Comecei a frequentar este fórum quando, já sofrendo de infertilidade, vi uma menina num programa de televisão a falar da associação. Para mim tem sido um porto de abrigo nos bons e nos maus momentos, no qual aprendi que não estou só e que (apesar de não ter conseguido o meu sonho) até sou uma sortuda, perante o sofrimento de tantas meninas.
A nossa luta vai continuar, a de todas claro!
Beijocas
Cumcum

Maruja disse...

Olá Carla Nunes,
Realmente, para além da nossa própria ansiedade, há dias em que é a pressão dos amigos e da família para sermos pais que causa mais dor...Mas temos que ser fortes.
Um beijinho

Maruja disse...

Olá Cumcum,
É verdade, quando pensamos que sofremos, tomamos conhecimento de provações ainda maiores :(
Devo disser-te que o convívio nesta comunidade virtual que é a APF, as tristezas das meninas também já são muitas tristezas e as vitórias - comemoro-as com a maior alegria. É a nossa família.
Um beijinho.

Anónimo disse...

A API(F) tem sido uma grande ajuda... aqui sinto-me mimada, aconchegada, encaminhada, aconselhada...
Há sempre uma palavra amiga, há sempre lugar pra mais um...

É um verdadeiro "berço" de afectos!

Muito obrigada por existirem!
Beijinhos***

bolinha de sabão

Maruja disse...

Olá bolinha de sabão,
Agradeço o teu testemunho no meu blogue. Volta sempre.
Um beijinho.

Gabi disse...

Olá minha linda
Eu cheguei ao forum há pouco tempo (desde Julho) e descobri por acaso!! No entanto posso dizer que desde o primeiro momento receberam-me muito bem como aliás fazem com todas as meninas que vão chegando! Obrigada por existirem! Por estarem lá sempre que precisamos, pelas palavras de carinho e apoio incondicional!
Sem vocês não sei como seria esta minha luta!
Beijinhos grandes para todas as meninas sem excepção....

Gabi

Maruja disse...

Olá Gabi,
Obrigada pelo teu comentário...És sempre bem vinda à minha "casinha" das palavras.
Beijocas